Início

POST EM DESTAQUE

Escolares de Albert Anker

Escolares de Albert Anker“Como artista, viajou por diversos países europeus. Especializou-se em pintar crianças (retratando alguns dos seus filhos, inclusive), entre elas muitos estudantes”. Neste post, alguns poucos exemplos. Confira aqui.

JANEIRO/2018

Observando o vento, olhando as nuvens

Inundação da Várzea do Carmo – Benedito Calixto

Observando o vento, olhando as nuvens“Quem somente observa o vento nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará.” (Eclesiastes 11.4, ARA)

“Vitória, Jano, Chronos e Gaia” – Giulio Romano“Neste momento em que […] fazemos votos de vitórias no tempo por vir, há sabedoria, sim, em ter olhos para o passado e para o futuro, atentar para a inexorável força que nos acomete no tempo, e compreender que a Criação geme e suporta angústias.”

Inundação da Várzea do Carmo – Benedito Calixto “Calixto faz com que o rio, um motivo cotidiano, frequentemente representado em pequenos suportes, aqui adquira a importância de personagem histórico do diálogo com a cidade.”

Uma fortaleza inabalável – Mateus Websky

O “Se” e o Rio – Gilson Santos

Benedito Calixto (1853-1927)

Uma fortaleza inabalável – Mateus Websky “Então quando ouvimos a canção devemos imaginar uma fortaleza inabalável, apta a nos refugiar nos dias mais sombrios de batalha neste mundo. Não estamos falando de palácios (…). Nosso Deus nos mantém aqui (…) para lutarmos o bom combate vestindo a armadura de Deus.”

O “Se” e o Rio – Gilson Santos  – “Se te afiguram a desilusão e o cansaço, / e as cicatrizes de duros e frios golpes, / e o perfil do desamparo, / e o registro de amargas derrotas…”

Benedito Calixto (1853-1927)“Ao lado de Almeida Júnior, Pedro Alexandrino e Oscar Pereira da Silva, Benedito Calixto foi um dos quatro gigantes das artes plásticas que se destacaram no cenário paulista no final de século XIX e início do século XX.”

Presente, Passado e Futuro – Santo Agostinho

Tempo para Tudo

As Quatro Estações – Nicolas Poussin

Presente, Passado e Futuro – Santo Agostinho“Mas como é que diminui e se consome o futuro que ainda não existe? Ou ainda: como é que cresce o passado, que já não existe, a não ser pela existência dos três momentos no espírito que os realiza: expectativa, atenção e lembrança?”

Tempo para Tudo“Tudo tem seu tempo, o momento oportuno para todo propósito debaixo do sol. / Tempo de nascer, tempo de morrer; / tempo de plantar, tempo de arrancar a planta. / Tempo de matar, tempo de sarar; / tempo de destruir, tempo de construir.”

As Quatro Estações – Nicolas Poussin“Clássico convite aos seres humanos a que considerem as estações da vida, e a identificarem-se realisticamente no fluxo terreal inexorável, que, na cosmovisão de Poussin, vai do paraíso ao juízo.”

Amigos que vêm e que se vão

“Por uma vida cristã comum” – Michael Horton

A Vida – João de Deus Ramos

Amigos que vêm e que se vão “Parece que essa é uma lógica da vida. Fazemos amizades, adquirimos colegas, e, em todo tempo a nossa vida vai assumindo novos desenhos em função da sua presença ou ausência. […] Todos nós precisamos de relacionamentos profundos, mas também autenticamente duradouros com sua presença…”

Por uma vida cristã comum” – Michael Horton – “Se os grandes momentos de nossa vida cristã são produzidos pelos grandes movimentos no mundo evangélico, a igreja local ordinária parecerá bastante irrelevante.”

A Vida – João de Deus Ramos  – “A vida é sonho tão leve / Que se desfaz como a neve, / E como o fumo se esvai, / A vida dura um momento, / Mais leve que o pensamento, / A vida leva-a o vento, / A vida é folha que cai!”

Retrato de D. Leopoldina de Habsburgo com seus filhos

“A peregrina cidade de Jerusalém”. Jerônimo, Agostinho e o Império.

Mais informação, menos memória – Umberto Eco

Retrato de D. Leopoldina de Habsburgo com seus filhos (Maria Leopoldine of Austria Family), 1921, Domenico Failutti (Pintor Acadêmico Italiano, 1872-1923), óleo sobre tela, 233 × 133 cm (91.7 × 52.4 in), Museu Paulista/USP (“Museu do Ipiranga”), São Paulo, Brasil.

“A peregrina cidade de Jerusalém”. Jerônimo, Agostinho e o Império.“Esta função agora estava cumprida, e Deus fez com que Roma seguisse o destino de todos os reinos humanos, recebendo o justo castigo por seus pecados e egoísmo. Roma nunca seria a cidade que satisfaria o coração humano. Somente a cidade de Deus poderia fazer isto.”

Mais informação, menos memória – Umberto Eco – “Esse é um de nossos problemas contemporâneos. A abundância de informação irrelevante, a dificuldade em selecioná-la e a perda de memória do passado — e não digo nem sequer da memória histórica. A memória é nossa identidade.”

“Paysannes au travail” – Georges Seurat

O Tempo – Olavo Bilac

Gloriar-se do dia de amanhã

“Paysannes au travail” – Georges SeuratSeurat encontrou seus temas nos subúrbios de Paris, que em 1880 eram zonas de conflito entre o avanço da industrialização e o deslocamento da vida rural. Era como se os camponeses suburbanos estivessem perdendo a sua identidade para a modernização.”

O Tempo – Olavo Bilac  – “A correr, de segundo em segundo, / Vou formando os minutos que correm… / Formo as horas que passam no mundo, / Formo os anos que nascem e morrem.”

Gloriar-se do dia de amanhã “Não te glories do dia de amanhã, porque não sabes o que trará à luz.” (Provérbios 27.1, ARA)

Flores de Amendoeira – Van Gogh Frágeis Pretensões “Dia do Fico” – Jean-Baptiste Debret

Flores de Amendoeira – Van Gogh“O ramo da amendoeira, que foi identificado por sua inflorescência, era um símbolo de esperança, de vida nova, de novos frutos. De um novo tempo que se aproximava.”

Frágeis Pretensões – “E agora, vós os que dizeis: ‘hoje ou amanhã iremos a tal cidade, passaremos ali um ano, negociando e fazendo bons lucros’.”

“Dia do Fico” – Jean-Baptiste Debret – 9 de janeiro de 1822. “Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico!” (D. Pedro I).

CONFIRA TAMBÉM OS POSTS A SEGUIR

A Vocação Missionária da Igreja e a Abordagem Cultural “Planta com fé religiosa” – Cora Coralina As “piadas de sogra” estão perdendo a graça para mim – Gilson Santos

A Vocação Missionária da Igreja e a Abordagem Cultural –  “Em sua vocação missionária, a Igreja não deveria, portanto, simplesmente absorver ou submeter-se a uma cultura assim como esta se apresenta, postando-se passivamente diante dela.”

“Planta com fé religiosa” – Cora Coralina – “Planta com fé religiosa. / Planta sozinho, silencioso. / Cava e planta. / Gestos pretéritos, imemoriais… / Oferta remota; patriarcal. / Liturgia milenária.”

As “piadas de sogra” estão perdendo a graça para mim – Gilson Santos – “Estou ciente que as relações entre muitas sogras com seus genros e noras não são nada amistosas. Existem casos de inimizades declaradas, e em  alguns casos, tristemente, o convívio tem sido realisticamente inviabilizado.”

“Antes que… Jacó e Raquel (Soneto 29) – Luís de Camões George Müller (1805-1898); Inteira Dependência e Fé na Provisão de um Deus Gracioso e Soberano

“Antes que…” – “Antes que se rompa o fio de prata / e se despedace a copa de ouro / e se quebre o cântaro na fonte / e se parta a roldana do poço / e o pó volte à terra, como antes, / e o sopro volte a Deus, seu autor.”

Jacó e Raquel (Soneto 29) – Luís de Camões – “Os dias, na esperança de um só dia, / Passava, contentando-se com vê-la; / Porém o pai, usando de cautela, / Em lugar de Raquel lhe deu a Lia.”

[PDF]George Müller (1805-1898); Inteira Dependência e Fé na Provisão de um Deus Gracioso e Soberano (16 páginas) – “Famoso pelos orfanatos que fundou e pela fé impressionante que demonstrou… A teologia que foi a base de seu grande ministério não é muito conhecida.”

“As Respigadoras” – Jean-François Millet O Interesse em Primeiro Plano – Fritz Perls Pastorais – João Calvino

“As Respigadoras” – Jean-François Millet“Pintura a óleo por Millet concluída em 1857, e uma de suas mais famosas obras. Ele retrata três mulheres camponesas recolhendo grãos de trigo após a colheita. Nesta pintura Millet ilustra um direito concedido aos camponeses: recolher as espigas que restaram da colheita.”

O Interesse em Primeiro Plano – Fritz Perls“Enquanto há interesse a cena total parecerá organizada de modo significativo. Apenas quando há completa falta de interesse, a percepção é atomizada e o lugar é visto como uma confusão de objetos sem relação entre si.”

Pastorais – João Calvino – “Ora, se encontramos nas Pastorais as derradeiras palavras do apóstolo de Cristo aos ministros e obreiros cristãos, coloquemo-nos, pastores e igrejas, debaixo da instrução de Paulo, e valhamo-nos da exposição tão excelentemente ministrada por João Calvino.”

“Busca-o acima de nós” – Santo Agostinho Hagar and Ishmael (Agar e Ismael) Johann Sebastian Bach. Inigualável!

“Busca-o acima de nós” – Santo Agostinho – “Interroguei o céu, o Sol, a Lua, as estrelas e disseram-me: ‘Nós também não somos o Deus que procuras’.”

Hagar and Ishmael (Agar e Ismael) – J. C. Armytage / John H. Clark – 1860, James Charles Armytage  25 x 21 cm (9.84 x 8.27 in.), after John Heaviside Clark.  Illustration to Genesis 21:14-16.

Johann Sebastian Bach. Inigualável! – “Luterano devotado, Bach compôs grande número de peças sacras: mais de duzentas cantatas, vários motetos, cinco missas, três oratórios e quatro paixões”.

Flor do Ermo – Gilson Santos

A Treliça e a Videira – Marshall & Payne

“A História é a majestosa Torre da Experiência” – H. W. Van Loon

Flor do Ermo – Gilson Santos – “Machucadas almas, feridas de mal, / Intensas se abraçam, em esforço premente, / Não mais solitárias, têm alento real / A esperança renova ao ser padecente / Na aridez, a palavra é essência floral / Da Açucena que brota em deserto inclemente.”

A Treliça e a Videira – Marshall & Payne – “Ser um discípulo significa ser chamado a fazer novos discípulos (…). Porque todos somos discípulos de Cristo e temos com ele uma relação de professor e aluno, mestre e seguidor, todos nós somos fazedores de discípulos.”

“A História é a majestosa Torre da Experiência” – H. W. Van Loon“Mais do que tudo, a ampla visão do passado glorioso, que nos rodeava por todos os lados, insuflava-nos nova coragem para afrontar os problemas do futuro, quando voltássemos à nossa lida quotidiana.”

Anúncios