Skip to content
Anúncios

Flor do Ermo – Gilson Santos

Flor do Ermo - Gilson Santos

De início parece o frágil Cristal
Porém, como o ouro, se faz resistente
O olhar sereno, é por vezes fatal,
Ora aquece, ora gela, de tão eloquente.

Serena acolhe o ânimo fremente,
Que vacilante receia outra sina igual,
E o olhar sem brilho da noite silente
Encontra amizade neste afago vital.

Machucadas almas, feridas de mal,
Intensas se abraçam, em esforço premente,
Não mais solitárias, têm alento real

A esperança renova ao ser padecente
Na aridez, a palavra é essência floral
Da Açucena que brota em deserto inclemente.

[Soneto para Nadir, flor que persevera em brotar entre meus espinhos. Por ocasião dos seus 51 anos. 18/12/2017]

Anúncios