Skip to content
Anúncios

A Queda de Nínive – John Martin

The Fall of Nineveh (La Chute De Ninive, La Destruction de Ninive), 1828, John Martin

The Fall of Nineveh (La Chute De Ninive / La Destruction de Ninive), 1828, John Martin (English Romantic Painter, 1789-1854) – original: Oil on canvas, 213 x 340 cm – Victoria & Albert Museum, London, UK. Large size here.

Na ruas os carros correm loucamente, precipitam-se sobre as praças;
sua aparência é como a de tochas,
como relâmpagos correm para cá e para lá.
Ele se lembra de seus poderosos,
ele tropeça em sua marcha,
corre apressadamente para a muralha
e o abrigo é preparado.
As comportas dos canais se abrem
e o palácio desmorona.
A Beleza foi exilada, levada embora,
suas servas gemem como o arullho das pombas
e batem em seu coração.
Nínive é como um tanque d’água
cujas águas escapam.
“Parai, parai!”
Mas ninguém retorna.
“Saqueai a prata! Saqueai o ouro!”
O tesouro não tem fim,
uma abundância de todos os objetos preciosos!
Desolação, destruição, devastação!
O coração definha, os joelhos vacilam,
há calafrio em todos os rins
e todas as faces perdem a cor.

(Citação bíblica: Naum 2.5-11, tradução de A Bíblia de Jerusalém)

The Fall of Nineveh, 1829, John Martin

The Fall of Nineveh, 1829, John Martin (English Romantic Painter, 1789-1854), mezzotint, 26.6 x 35.6 cm, Art Gallery of New South Wales, Sydney, Australia

Anúncios