Skip to content
Anúncios

O Julgamento do Rei Salomão

The judgement of Solomon, Gaetano Gandolfi

The judgement of Solomon, c. 1775, Gaetano Gandolfi (Italian Painter, 1734-1802), oil on canvas, 0,96 m X 1,14 m, Private Collection

Então duas prostitutas vieram ter com o rei e apresentaram-se diante dele. Disse uma das mulheres: “Ó meu senhor! Eu e esta mulher moramos na mesma casa e eu dei à luz junto dela na casa. Três dias depois de eu ter dado à luz, esta mulher também teve uma criança; estávamos juntas e não havia nenhum estranho conosco na casa: somente nós duas. Ora, certa noite morreu o filho desta mulher, pois ela, dormindo, o sufocou. Ela então se levantou, durante a noite, retirou meu filho do meu lado, enquanto tua serva dormia: colocou-o no seu regaço, e no meu regaço pôs o seu filho morto. Levantei-me para amamentar meu filho e encontrei-o morto! Mas, de manhã, eu o examinei e constatei que não era o meu filho, que eu tinha dado à luz!” Então a outra mulher disse: “É falso! Meu filho é o que está vivo e o teu é o que está morto!” E a outra protestava: “É mentira! Teu filho é o que está morto e o meu é o que está vivo!” Estavam discutindo assim, diante do rei, que sentenciou: “Uma diz: ‘Meu filho é o que está vivo e o teu é o que está morto!’, e a outra responde: ‘Mentira! Teu filho é o que está morto e o meu é o que está vivo!’ Trazei-me uma espada”, ordenou o rei; e levaram-lhe a espada. E o rei disse: “Cortai o menino vivo em duas partes e dai metade a uma e metade à outra.” Então a mulher, de quem era o filho vivo, suplicou ao rei, pois suas entranhas se comoveram por causa do filho, dizendo: “Ó meu senhor! Que lhe seja dado então o menino vivo, não o matem de modo nenhum!” Mas a outra dizia: “Ele não seja nem meu nem teu, cortai-o!” Então o rei tomou a palavra e disse: “Dai à primeira mulher a criança viva, não a matem. Pois é ela a sua mãe.”

 (Citação bíblica: 1 Reis 3.16-27, tradução de A Bíblia de Jerusalém) 

The Judgement of Solomon, Sebastiano del Piombo

The Judgement of Solomon, 1508-10, Sebastiano del Piombo (Italian Mannerist Painter, ca.1485-1547), oil on canvas, 208 x 318 cm Private Collection

The Judgment of Solomon, Raphael Sanzio

The Judgment of Solomon, 1509-11, Raphael Sanzio (Italian High Renaissance Painter, 1483-1520), fresco, Stanza della Segnatura, Palazzi Pontifici, Vatican

The Judgement of Solomon, Antoon Claeissens

The Judgement of Solomon, Antoon Claeissens (Flemish Northern Renaissance Painter, 1538-1613), oil on panel, 100×128 cm (39.4×50.4 in), Private Collection

The Judgement of Solomon, 1609-10, Jusepe de Ribera

The Judgement of Solomon, 1609-10, Jusepe de Ribera (called Lo Spagnoletto, Spanish-born Italian Baroque Era Painter, ca.1591-1652), oil on canvas, 153 x 201 cm, Galería Borghese, Rome, Italy

The Judgment of Solomon, Peter Paul Rubens

The Judgment of Solomon, 1617, Peter Paul Rubens (Flemish Baroque Era Painter, 1577-1640), oil on canvas, 234 x 303 cm, Statens Museum for Kunst, Copenhagen

The Judgment of Solomon, Valentin de Boulogne

The Judgment of Solomon, c. 1620, Valentin de Boulogne (French Baroque Era Painter, ca.1594-1632), oil on canvas, 174 x 213 cm, Galleria Nazionale d’Arte Antica, Rome, Italy

The Judgment of Solomon, Nicolas Poussin

The Judgment of Solomon, 1649, Nicolas Poussin (French Baroque Era Painter, 1594-1665), oil on canvas, 39 3/4 x 59 1/16 in, Musée du Louvre, Paris

The Judgement of Solomon, Jean-Baptiste Joseph Wicar

The Judgement of Solomon, 1785, Jean-Baptiste Joseph Wicar (French Neoclassical Painter, 1762-1834), oil on canvas, 103 cm x 155 cm, Musée des Beaux-Arts, Lille, France

The Judgment of King Solomon, Nicolay Gay

The Judgment of King Solomon, 1854, Nicolay Gay (Russian Painter, 1831-1894), oil on canvas, 147 x 185, The Museum of Russian Art, Kiev, Ukraine

Solomon, Sir Frank Dicksee

Solomon, 1897, Sir Frank Dicksee (English Pre-Raphaelite Painter, 1853-1928), oil on canvas, 40.7×30.2 cm, Private Collection


Anúncios