Skip to content
Anúncios

O jovem Lutero canta diante da senhora Ursula Cotta em Eisenach – Ferdinand Pauwels

Martin Luther singing to Frau Cotta when he was a student in Eisenach (Luther als Kurrende-Sänger bei Frau Cotta / Luther singt als Kurrendeschüler vor Frau Cotta in Eisenach, Germany, 1499 / O jovem Lutero canta diante da senhora Ursula Cotta em Eisenach), 1872, Wilhelm Ferdinand Pauwels

Martin Luther singing to Frau Cotta when he was a student in Eisenach (Luther als Kurrende-Sänger bei Frau Cotta / Luther singt als Kurrendeschüler vor Frau Cotta in Eisenach, Germany, 1499 / O jovem Lutero canta diante da senhora Ursula Cotta em Eisenach), 1872, Wilhelm Ferdinand Pauwels (German Belgian-born Academic Painter, 1830-1904), oil on canvas, 135 × 120 cm, Lutherhaus, Eisenach, Germany.

Martinho Lutero nasceu em 10 de novembro de 1483, em Eisleben, na região da Turíngia, Alemanha, onde seus pais estabeleceram-se após o casamento. Era o segundo dos oito filhos de uma família de origem camponesa. Apenas um dia depois de seu nascimento, ele foi batizado na Igreja de São Pedro e São Paulo e, segundo costume da época, recebe o nome do santo do dia: Martinho. No ano seguinte a família de Lutero mudou-se para para Mansfeld, onde seu pai pretendia trabalhar nas minas de cobre. Aos quatro anos e meio, o menino Lutero foi matriculado na escola primária (Triviumschule). Foi assim educado no rigor do catolicismo medieval, tanto no ambiente familiar quanto na escola. Aos seis anos Lutero já falava o latim. Em 1497, quando contava com quatorze anos, com o objetivo de estudar em escola melhor, ele viajou para Magdeburgo, deixando sua família. Passou a depender das dádivas de pessoas caridosas, a fim de obter o seu sustento. O colégio era gratuito, mas os alunos precisavam cuidar de sua própria alimentação. Alguns alunos mendicavam. Tendo contato com a música desde quando era bem pequeno, a opção de Lutero, entretanto, foi cantar diante das casas dos ricos para receber doações. Naquele tempo parece que esta prática era comum. Os Carolers (Kurrende, em alemão) eram os meninos estudantes que, sob a orientação de um aluno senior, moviam-se de casa em casa ou em eventos (casamentos, funerais, etc), com o propósito de cantar a fim de obter algum donativo financeiro. Lutero é tido como um modelo de um Kurrendesängers. Lutero estudou um ano em Magdeburgo e a falta de recursos obrigou-o a abandonar os estudos por algum tempo. Em 1498, quando completou quinze anos, seus pais o enviaram para Eisenach, onde passou a frequentar a Escola da Igreja de São Jorge, a fim de preparar-se para a universidade. O Mestre Trebonius e os outros professores em Eisenach eram homens distintos e contribuíram para que os três anos de Martinho ali fossem muito proveitosos.

DETAIL: Martin Luther singing to Frau Cotta when he was a student in Eisenach (Luther als Kurrende-Sänger bei Frau Cotta / Luther singt als Kurrendeschüler vor Frau Cotta in Eisenach, Germany, 1499 / O jovem Lutero canta diante da senhora Ursula Cotta em Eisenach), 1872, Wilhelm Ferdinand Pauwels

Muitos parentes residiam em Eisenach, porém estes não o ajudaram, e novamente Lutero passou a cantar e orar diante das casas para receber donativos. Em uma tarde, depois de ter pedido em diversas portas sem resultado, chegou a uma residência onde não foi repelido. Ursula Cotta era uma senhora piedosa e uma mãe dedicada. Era a esposa de um nobre comerciante e prefeito de Eisenach, Conrad Cotta. Frau Cotta simpatizou-se com os cânticos e as fervorosas orações do jovem Lutero e apreciava a sua voz agradável. Assim, num certo dia convidou-o a entrar e a partilhar da mesa e que se hospedasse em sua casa. Martinho conquistou os corações da família e todos ali o receberam como a um filho. Junto a esta família a vida de Lutero experimentou uma grande mudança, e seu caráter foi positivamente moldado. Foi nesta casa, com esta família alegre e piedosa, que Lutero também aprendeu a tocar alaúde. Durante os quatro anos em que estudou hospedado no lar de Ursula Cotta (1498-1501), Lutero teve não apenas um lar e sustento material, mas também desfrutou dos cuidados de uma “mãe”. Ele passou a dar lições ao pequeno Henry Schalbe, parente da senhora Cotta. Lutero cresceu em estreito contato com essas pessoas, vivendo com os Cotta e tomando refeições com os Schalbe. Com tão bons amigos e professores em Eisenach, não admira que ele a tenha chamado de sua “bem amada cidade”. “Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela, alguns, não o sabendo, hospedaram anjos” (Hb 13.2, ARC). “Não vos esqueçais da beneficência e comunicação, porque, com tais sacrifícios, Deus Se agrada” (Hb 13.16, ARC).

DETAIL: Martin Luther singing to Frau Cotta when he was a student in Eisenach (Luther als Kurrende-Sänger bei Frau Cotta / Luther singt als Kurrendeschüler vor Frau Cotta in Eisenach, Germany, 1499 / O jovem Lutero canta diante da senhora Ursula Cotta em Eisenach), 1872, Wilhelm Ferdinand Pauwels

Em Eisenach, Lutero concluiu seus estudos de latim. Não demorou muito e ele tornou-se o primeiro da sua classe em retórica, línguas e poesia. Quando o professor Trutvetter, da Universidade de Erfurt, visitou a escola, Martinho foi escolhido para proferir um discurso de boas vindas. Este contato contribuiu decisivamente para a sua ida para a Universidade.

DETAIL: Martin Luther singing to Frau Cotta when he was a student in Eisenach (Luther als Kurrende-Sänger bei Frau Cotta / Luther singt als Kurrendeschüler vor Frau Cotta in Eisenach, Germany, 1499 / O jovem Lutero canta diante da senhora Ursula Cotta em Eisenach), 1872, Wilhelm Ferdinand Pauwels

A casa conhecida como a da família Cotta é hoje a Lutherhaus (“Casa de Lutero”), perto do mercado em Eisenach. É uma antiga e ainda preservada casa de madeira na cidade e encontra-se aberta a visitas, embora ainda não se tenha estabelecido com segurança que esta foi realmente a residência onde Lutero viveu junto à família Cotta.

Na tela de Ferdinand Pauwels (1830-1904) Lutero aparece ao lado de outros três Carolers. Um deles canta com o olhar erguido ao céu; outros dois têm os olhos fixos na letra ou partitura. O jovem Lutero é o mais alto dos quatro, e o único que tem o olhar direcionado a Frau Cotta. O porte de Martinho é definidamente salientado; é ele quem tem a posse da partitura. Um dos garotos repousa a mão sobre o ombro de Martinho em sinal de evidente companheirismo. A senhora Cotta, assentada em uma grande cadeira, tem calado e sereno o semblante germânico e a mão direita repousada sobre a mesa coberta com uma toalha bordada. O braço esquerdo acolhe, provavelmente, o neto Johann Cotta, o Jovem (1490-1561), encostado em seu lado, em cujo ombro repousa a mão. Do pescoço pende o colar dourado com o emblema sacro do crucifixo, e as roupas  conjugam recato e riqueza. Na casa há livros, pena e tinteiro, um pequeno baú sobre a cômoda ao fundo e vê-se diversos papéis (?) na parede e ao lado da cômoda. A senhora Cotta tem uma pequena bolsa do seu lado direito, provavelmente de onde tirará o donativo para os jovens estudantes. Uma janela ao fundo permite a projeção da luz, não apenas sobre a partitura, mas também sobre a vida do pobre e sofrido estudante, que canta distante do seu lar.

Confira ainda: 1) Amigo de Lutero atingido por um raio – Ferdinand Pauwels, 2) Martinho Lutero Descobrindo a Justificação pela Fé – Edward Matthew Ward e 3) Erasmo, Lutero e o “Livre Arbítrio”. Recomendo ainda a leitura de “Os 500 anos da Reforma Protestante, que abalou o mundo”, pela jornalista Míriam Leitão, aqui.

Anúncios