Skip to content
Anúncios

“Todos temos que receber e aprender” – Goethe

Goethe in the Roman Campagna (Goethe in der römischen Campagna), 1787, Johann Heinrich Wilhelm Tischbein

Goethe in the Roman Campagna (Goethe in der römischen Campagna), 1787, Johann Heinrich Wilhelm Tischbein (German Painter, 1751-1829), oil on canvas, 164 × 206 cm (64.6 × 81.1 in.), Städel Museum, Frankfurt, Germany. Large size here.

No fundo, porém, nós todos somos seres coletivos, não importa como nos coloquemos. Pois, como é pouco o que temos e somos e que podemos chamar, no sentido mais puro, de nossa propriedade! Nós todos temos que receber e aprender, tanto dos que existiram antes de nós quanto dos que existem conosco. Mesmo o maior dos gênios não iria muito longe se tivesse que dever tudo à sua própria interioridade. Conheci artistas que se gabavam de não ter seguido qualquer mestre, e de ter de agradecer apenas à sua própria genialidade para tudo. Tolos! Como se isso fosse de todo possível. Como se o mundo não se tivesse forçado sobre eles em cada passo que deram, fazendo deles alguma coisa apesar de sua própria estupidez. […] E, de fato, o que há de virtuoso em nós, se não o poder e a inclinação para apropriar-nos dos recursos do mundo exterior, e torná-los subservientes aos nossos fins mais elevados? […] De modo algum eu devo minhas obras exclusivamente à minha própria sabedoria, mas a milhares de coisas e pessoas ao meu redor que me forneceram material. Havia tolos e sábios, mentes iluminadas e obtusas, infantes, jovens e pessoas adultas — todos disseram o que sentiam, o que pensavam, como viviam e trabalhavam, e quais as experiências que adquiriram. Eu não tinha outra coisa a fazer, além de estender a mão e colher o que os outros haviam semeado para mim.

(Johann Wolfgang von GOETHE [1749-1832]. Tradução da edição em inglês de Conversações de Goethe, de 1832, ano de seu falecimento aos oitenta e dois anos. Excerto da “conversação” com Johann Peter Eckermann [1792-1854], de 17 de fevereiro de 1832. Tradução minha, após entrar em contato com esta obra de Goethe em visita à Goethe-Haus [“Casa de Goethe”], Frankfurt, Alemanha, em 15 de outubro de 2015)

Anúncios