Skip to content
Anúncios

Paulo Diante do Procônsul Sérgio Paulo – Rafael

St. Paul before the Proconsul, c. 1515, Raphael

St. Paul before the Proconsul, c. 1515, Raphael (Raffaello Sanzio, Italian High Renaissance Painter, 1483-1520), Tempera on paper, mounted on canvas, 390 x 440 cm, Victoria & Albert Museum, London, UK. Large size here.

Lúcio Sérgio Paulo (em latim Lucius Sergius Paullus) foi um procônsul em Chipre sob o imperador romano Cláudio no século I d.C. Em 1887, um marco de fronteira da época de Cláudio, e mencionando Sérgio, foi descoberto em Roma. O marco relata o apontamento em 47 d.C. de curadores das margens e do canal do rio Tibre, um dos quais era Sérgio. Como acredita-se que a viagem de Paulo tenha ocorrido na primeira metade da década de quarenta (com alguns eruditos situando-a ainda mais cedo), supõe-se que Sérgio tenha primeiro servido seus três anos como procônsul em Chipre e depois retornado a Roma, onde foi então apontado curador. Ele foi o primeiro de seis senadores romanos de nome Lucius Sergius Paullus, de Antioquia da Pisídia.

O pintor renascentista retrata o registro bíblico no qual o procônsul aparece, em que se descreve a chegada Paulo em Pafos, acompanhado de Barnabé e João Marcos. Na base do trono do procônsul, Rafael inseriu uma inscrição em Latim, na qual se lê que “Sérgio Paulo, procônsul da Ásia, abraça a fé cristã mediante a pregação de Saulo”.

Tendo atravessado toda a ilha até Pafos, aí encontraram um judeu, mago e falso profeta, que se chamava Bar-Jesus. Ele era da casa do procônsul Sérgio Paulo, varão prudente. Mandou este chamar a Barnabé e Saulo, e desejava ouvir a palavra de Deus. Elimas, porém, o mago – assim se traduz o seu nome – fazia-lhes oposição, procurando afastar da fé o procônsul. Então Saulo, que também se chamava Paulo, repleto do Espírito Santo, fixou nele o olhar e disse: “Ó filho do diabo, cheio de toda a falsidade e malícia, inimigo de toda justiça, não cessas de perverter os caminhos do Senhor, que são retos? Eis que agora o Senhor faz pesar sobre ti a sua mão. Ficarás cego, e por algum tempo não verás mais o sol.” No mesmo instante, obscuridade e trevas o envolveram, e ele rodava, procurando alguém que lhe desse a mão. Então, vendo o que aconteceu, o procônsul abraçou a fé, muito impressionado pela doutrina do Senhor.

(Citação bíblica: Atos 13.6-12, tradução de A Bíblia de Jerusalém)

Anúncios