Skip to content
Anúncios

“Descanso na Fuga para o Egito” – Joachim Patinir

Rest on the Flight into Egypt and the Miraculous Field of Wheat, ca. 1518-1524, Joachim Patinir

Rest on the Flight into Egypt and the Miraculous Field of Wheat, ca. 1518-1524, Joachim Patinir (Netherlandish Northern Renaissance Painter, ca.1485-1524), Oil on panel, 32.3 x 48.9 cm, Minneapolis Institute of Art (MIA), MN, USA. Large size here.

Esta pintura descreve três episódios distintos, tomando como contexto o relato bíblico da fuga da “Sagrada Família” para o Egito. O primeiro, retratado à esquerda, baseia-se em lendário relato extrabíblico, criado pela tradição, no qual José teria recolhido água de uma nascente que, de repente, apareceu como um milagre de Deus. As águas teriam saciado a sede da família durante a sua fuga de Belém, onde o infanticídio violento estava ocorrendo. Este episódio, visível ao fundo à direita, é tradicionalmente conhecido como “O Massacre dos Inocentes“; descreve a fúria do rei Herodes, o Grande, ao saber do nascimento do Rei dos Judeus. Herodes ordenou a matança de todas as crianças do sexo masculino em Belém e arredores. Com este ato pretendia eliminar qualquer ameaça à sua permanência no trono.

DETAIL: Rest on the Flight into Egypt and the Miraculous Field of Wheat, ca. 1518-1524, Joachim Patinir

DETAIL: Rest on the Flight into Egypt and the Miraculous Field of Wheat, ca. 1518-1524, Joachim Patinir

DETAIL: Rest on the Flight into Egypt and the Miraculous Field of Wheat, ca. 1518-1524, Joachim Patinir

Um segundo episódio, baseado em lendário relato extrabíblico, é conhecido como “O Milagroso campo de trigo”. Como parte do abate, Herodes teria ordenado aos soldados que seguissem o rastro da “Sagrada Família”. Quando os soldados interrogaram os agricultores em seus campos, os fazendeiros teriam respondido, fiéis à verdade, que a família passou pelo tempo em que eles lançavam as sementes de trigo ao solo. A lenda diz que, através da intervenção divina, o trigo cresceu inteiramente durante a noite. Assim, segundo a lenda, o referido milagre sugeriria que os viajantes passaram pelos campos vários meses antes, e a família teria sido salva de uma morte certa.

DETAIL: Rest on the Flight into Egypt and the Miraculous Field of Wheat, ca. 1518-1524, Joachim Patinir

DETAIL: Rest on the Flight into Egypt and the Miraculous Field of Wheat, ca. 1518-1524, Joachim Patinir

O quadro de Joachim Patinir (ca.1485-1524), pintor renascentista, é típico do paisagismo flamengo. Aliás, os trabalhos de Patinir contribuíram para estabelecer um estilo marcante de paisagens na arte da antiga Flandres. Em 1521, Albrecht Dürer, amigo de Patinir, pintou seu retrato. Dürer chamava Patinir de “der gute Landschaftmaler” (“um bom pintor de paisagens”), criando então um neologismo depois traduzido para o francês.

DETAIL: Rest on the Flight into Egypt and the Miraculous Field of Wheat, ca. 1518-1524, Joachim Patinir

DETAIL: Rest on the Flight into Egypt and the Miraculous Field of Wheat, ca. 1518-1524, Joachim Patinir

DETAIL: Rest on the Flight into Egypt and the Miraculous Field of Wheat, ca. 1518-1524, Joachim Patinir

A bonita, terna e habilidosa pintura de Patinir, evocando um tema comum na arte pictórica cristã, demonstra como os episódios do Advento de Cristo passaram a ser permeados de inúmeras lendas e tradições extrabíblicas. Este fenômeno passou a ser tão amplamente diversificado e gritante, com inumeráveis acréscimos, que hoje torna-se difícil, a quem desconhece o texto bíblico, saber exatamente qual o relato do Novo Testamento para o Natal de Cristo. E isto muito infelizmente. Percebe-se que, em torno da Natividade, o tradicional conteúdo cultural extrabíblico tem eclipsado, para o olhar cristão, o registro evangélico puro e simples. No quadro de Patinir, radica-se nos evangelhos apenas a fuga da família para o Egito no contexto da matança dos infantes em Belém.


Anúncios